sábado, 22 de outubro de 2011

fenômenos cadavéricos...


São o conjunto de transformações pelas quais passa o corpo humano após a morte. Boni os dividiu em abióticos e transformativos.

a) Fenômenos abióticos: imediatos e tardios ou sucessivos. São sinais de falta de vida. Apresentam dois tipos:
-Abióticos imediatos: Ocorrem imediatamente após a morte, porém não são por sí só diagnósticos definitivos de morte, pois existem várias situações clínicas que podem provocá-los isoladamente ou em conjunto. Por isso mesmo são chamados de sinais presuntivos de morte. São eles:

-Inconsciência: a falta de consciência é um sinal de morte, mas nem todos os indivíduos inconsciêntes estão mortos. Um exemplo é o coma.
-Imobilidade: a falta de movimentos é outro sinal, mas aqui também nem todo indivíduo está morto.
-Insensibilidade: a falta de sensibilidade é uma das caracteristicas da morte, mas novamente, nem todas estão mortas. Por exemplo coma profundo.
-Parada cardíaca: obviamente, quem está em parada cardíaca por um longo período está morto. No entanto há casos, principalmente em pessoas muito obesas e crianças pequenas e desnutridas, em que o batimento não é audível nem o pulso perceptível.
-Parada respiratória: aqui ocorre o mesmo da situação anterior, às vezes, não se consegue ouvir o murmúrio vesicular ou outros sons respiratórios.

-Abióticos sucessivos ou tardios: ocorrem com o passar do tempo e são característicos da morte, sendo por isso chamados de sinais de certeza da morte. São eles:

-Desidratação: decorre da evaporação da água do corpo humano provocando as seguintes alterações: perda de peso, apergaminhamento da pele, dessecamento das mucosas e etc...



-Resfriamento cadavérico: com a morte, cessa a produção energética do corpo, e a tendência é equilibrar a temperatura com a do meio ambiente
-Livores de hipótase: são manchas de coloração violácea que se formam na posição de declive do corpo.





-Rigidez cadavérica: é a rigidez post mortem adquirida pelos músculos. Acredita-se que ocorrra o seguinte: a falta de oxigênio celular leva à acidose que impede a formação de adenosina trifosfato (ATP), o que resulta na formação de um complexo estável da actina e miosina impedindo que as fibras musculares relaxem.
-Mancha verde abdominal: é uma mancha da cor verde que se inicia na fossa ilíaca direita e vai, progressivamente, expandindo-se para o resto do corpo e se tornando escura até ficar preta. A cor deve-se à transformação da hemoglobina em sulfohemoglobina.



b) Fenômenos transformativos: São aqueles que produzem modificações no corpo humano, quer destruindo-o ou conservando-o. Dividem-se em destrutivos e conservativos.


-Fenômenos destrutivos: são os mais frequentes, consistem na:


-Autólise: é a destruição das células provocada por enzimas intracelulares que são ativadas pela falta de oxigênio. Iniciam-se reações químicas anaeróbicas que levam ao acúmulo de H+ e baixa o pH.
-Putrefação: é a destruição dos tecidos por ação das bactérias é o aparelho digstivo, e sua ação é acelerada pelo calor e sepses.




-Maceração: é um tipo especial de putrefação que ocorre dentro da água.




-Mumificação: é um processo conservativo natural que ocorre quando temos um clima quente e seco com solo arejado.




-Saponificação: é um processo conservativo no qual os tecidos do cadáver transformam-se em adipocera.

5 comentários:

  1. É... isso é enriquecedor!
    Gostei de suas publicações! É importante as pessoas terem acesso a coisas que diz respeito a elas mesmo!

    ResponderExcluir
  2. É sempre de grande importância buscar conhecimento, com as imagens e o conteúdo abordado, nos dão melhor suporte e entendimento do assunto... Cada página visitada na internet,facilita e expande nosso aprendizado.

    ResponderExcluir
  3. oi muito legal as postagens,e o blog.
    parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada Ana. É sempre bom elogios.

    ResponderExcluir